Era uma tarde quente de verão, e eu estava passeando de bicicleta. Estava com um tesão diferente, mas tentava não pensar nisso. Passei por uma obra de uns predios, e vi o vigia do lado de fora sentado. Logo me veio uns pesamentos sacanas na cabeça.

Parei a bicicleta bem perto dele e disse, "Oi, estou com vontade de dar uma mamada em um pau ? O que voce acha ?". Ele fez uma cara de espanto, mas parou e pensou. Falor para eu entrar. Coloquei abicicleta para dentro, e ele fechou o portão. Fomos direto para o alojamento.

Mal entrei, fui logo colocando a mão por cima do short dele, alisando aquele cacete ja duro. Me ajoelhei, e sem tirar o short, puxei a pica pelo lado e fui logo colocando em minha boca. A minha vontade era tanta que enfiei ela todinha na minha boca, passando pela minha garganta, quase me engasgando.

Ele segurava os meus cabelos, fazendo o vai e vem, e eu me deliciando daquela vara entrando e saindo da minha boca. Senti a respiração dele mais ofegante e os movimentos mais rápidos. Senti que seria inundado de porra. Deixei que ele gozasse dentro de mim, e o resto na minha cara. Hummmm... que delicia, sentir o cheiro de porra me lambuzando. Imediatamente, com a piroca ainda toda lambuzada, me virei e arriei a minha bermuda, implorando para ele meter na minha bunda. Fiquei de quatro, suplicando para ser enrabado,e ele colocou vagarosamente aquele caralho no centro do me cú, esfregando, ora metendo devagar, ora tirando e esfregando.

Começei a gozar descontroladamente. Implorei para ele me enrabar de uma vez, e ele atendeu, dando uma estocada vigorosa na minha bunda, enterrando aquela pica todinha no meu cú. Ai, que delicia, comecei a rebolar, enterrando e tirando aquele pau gostoso da minha bunda, até que ele deu uma estocada derradeira, me enchendo de porra.

Nunca mais vou esquecer daquela tarde de verão, naquele alojamento.

Autor: Fodoso
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo Internauta.