Saindo do serviço, em um sábado ensolarado, trabalho em comércio, por isso saio meio dia e meia.

Fui á lanchonete que tenho o habito de ir e vi que estava vazia, tinha poucas pessoas e indaguei o motivo, a garçonete me falou que estava tendo na praça ali perto, um campeonato de skate, então sai dali e fui ver, chegando lá, vi que o lugar estava todo tomado e que tinha muito pouco lugar bom, para se ficar, o campeonato era para classificar os três melhores, nesse esporte e os três melhores, iriam participar do campeonato regional e assim por diante, como acontece em todo tipo de campeonato, seja do esporte que for.

Acabei achando um lugarzinho razoável e notei um garoto que parecia muito nervoso e logo que o vi, me arrepiei todo, senti um calafrio percorrendo por todo o meu corpo, não entendi o motivo daquilo, não tenho nem um problema de saúde e mesmo sentindo aquilo, eu estava muito bem com os meus 37 anos e não dei mais importância, que isso merecia e voltei a observar o garoto que estava mesmo impaciente, não me contive e fui falar com ele, chegando até ele, lhe perguntei o que estava acontecendo e ele me contou que era um dos participantes do evento e que estava sentindo uma pressão muito enjoada nos ouvidos, como se tivesse descido alguma serra e que aquilo estava incomodando muito a ele e assim, ele não poderia participar, pois estava tirando a sua concentração, então lhe falei para se sentar e baixar a cabeça o mais baixo que ele pudesse, por entre suas pernas e ficar assim, por alguns segundos e ele assim o fez, depois de um tempinho, ele se levantou e viu que tinha acabado, ficou muito contente, me abraçou e me agradeceu e me disse que se chama Hérick e eu me apresentei, lhe disse que me chamo Rodrigo, mas nem deu para conversarmos muito, a namorada dele veio lhe chamar, pois ele seria o próximo a participar e ele se despediu de mim e foi para o local de espera, para se apresentar, logo chamaram-no e vi aquele garoto se exibindo, eu não entendo nada desse esporte, mas era bem nítido, mesmo para mim, que era leigo, o garoto era excelente, um dos melhores que já vi, mas eu não conseguia ainda, entender o que eu estava sentindo por aquele garoto, não conseguia tirar os olhos de onde ele estava e achei bom demais, quando ele me abraçou agradecendo, por eu tê-lo ajudado.

Quando ele terminou a apresentação, eu o vi, vindo em minha direção, mas fiz como se não tivesse visto e senti uma mão em meu ombro, me virei e fingi estar surpreso com ele ali e começamos a conversar sobre vários assuntos, ele falando e eu pensando, em como ele era lindo, ele é loiro como eu, com os cabelos lisos e compridos, os meus cabelos também são compridos, só que são cacheados e ele tem os olhos azuis, mais impressionantes que eu já tinha visto, os meus olhos, são castanhos.

Os lábios bem vermelhos, fazendo contraste com as maçãs de seu rosto, que também eram vermelhinhas, tinha a mesma estatura que eu, 1.75 cm. ele aproximadamente 75 kg, tudo no lugar, tinha estrutura corporal bem definida, eu peso 65 kg.

- Ou seja, sou magro - não sabia o que estava acontecendo comigo, por ficar tão impressionado com aquele garoto, eu tava me sentindo muito estranho, estava muito confuso com os meus pensamentos, aliás, nem tava conseguindo pensar em seja lá o que for, só pensava nele e ele me contando sobre a classificação.

E que ele esperava ficar, pelo menos, no quarto lugar, que isso estava bom de mais para ele, falou isso para mim, meio que em um sorriso sem graça, brincando, mas senti que ele tinha mesmo essa esperança e falei para ele, que ele merecia no mínimo, o terceiro lugar, porque ele é muito bom, ele me agradeceu e falou que não era nada, foi quando ouvi um certo ruído, vindo de sua barriga, ele se desculpou por aquilo e me explicou que, por causa do campeonato, ele não tinha conseguido comer nada até aquele momento e que estava morrendo de fome, então o chamei para irmos a uma lanchonete, que eu também estava com fome e que ele não tinha que se desculpar, porque é natural aquele som, quando estamos com fome, mas ele me falou que não iria se afastar dali, até sair o resultado, daqui á uma hora, de repente chega a namorada dele perto de nós para se despedir dele e me agradeceu, por ter ajudado o namorado e disse ao garoto que ela infelizmente, estava indo embora, pois o irmão, foi ali para leva-la, pois estariam para ir, na casa de uma tia que estava doente e morava na cidade vizinha, mas que á noite, ela já estaria em casa e que ele poderia pegá-la, para eles irem para a balada, se beijaram e ela foi embora, achei que ele também ia sair dali naquele momento, mas ainda bem que me enganei...

Ele continuou ali a conversar comigo. Depois de um bom tempo, o locutor começou a agradecer a presença de todos ali e começou a falar os nomes dos cinco primeiros lugares e aqueles que, ele não falasse os nomes, é porque não estavam classificados e falou do quinto lugar para o primeiro lugar, quando ele falou o nome, de quem tirou o quarto lugar, vi a decepção estampada, no rosto daquele garoto tão lindo. E falei pra ele, espera que você pode estar entre os três primeiros lugares, ele olhou pra mim e me disse, que de jeito algum, isso ia acontecer, porque os outros moleques, eram bom de mais, e nesse momento, o locutor anuncia o terceiro lugar e chama o nome dele, ele não acreditou, ficou paralisado, tive que balança-lo, para que ele acordasse e fosse para o podium e foi meio sem saber se acreditava, ou não. Vi quando ele chegou no podium e ficou esperando o locutor falar os nomes dos outros dois vencedores e notei que ele estava procurando algo, ou alguém entre o povo, que ali estava e quando me viu, deu um sorriso tão lindo, que eu desejei estar lá do lado dele, abraçado a ele, me estranhei por esse pensamento e pensei, vou é embora, eu estou, é muito estranho, mas eu me mandava sair dali, mas eu não me obedecia, muito ao contrário, cada vez mais, eu ia em sua direção, quanto mais eu pensava em me afastar dele, mais eu chegava perto, eu não conseguia resistir, aquele sorriso lindo e para mim. Se ainda ele estivesse sorrindo para outra pessoa, acho que eu conseguiria sair dali, mas era para mim, ele procurou, foi por mim, ali no meio da multidão e não parava de me olhar e rir para mim.

Quando vi, já estava o mais perto dele que eu podia aproximar, quando finalmente, a cerimônia acabou, ele veio pulando e correndo em minha direção, pulou em mim e cruzou as pernas, sobre a minha cintura e me abraçou muito forte e mais uma vez, senti aquele corpanzil de um "deus nórdico", ali colado com o meu ah! Como era bom aquilo, eu estava gostando demais daquilo tudo e ao mesmo tempo, odiando, porque eu já sabia o que era, descobri, quando ele me deu o sorriso, quando me achou do podium. Naquele instante, percebi que estava amando aquele garoto. Nunca imaginei que isso aconteceria, sempre gostei de mulheres, mesmo quando era moleque, eu só pensava em meninas, garotas e mais garotas, nunca tive nem um tipo de relacionamento com qualquer amigo, ou primo que seja, por mais chegado a mim que fosse, não que algum garoto, não tivesse me assediado, lógico que davam em cima de mim, mas com jeitinho, eu saia daquelas cantadas.

Eu, um homem, divorciado, nunca tinha sentido pela minha ex-mulher, o que eu estava sentindo, por aquele garoto e olha que, eu "era" louco, pela minha ex, mas aquilo era inexplicável, eu não conseguia entender, como aquilo aconteceu, eu nunca acreditei que um homem, fosse capaz de amar outro homem, sempre achei, que era só atração, mas amor, jamais.

Saímos dali e fomos comer algo, estávamos mesmo, com muita fome e fomos á lanchonete, que ele ia com freqüência e por sinal, era muito boa mesmo, melhor que, a que eu ia sempre, chegando lá, fizemos os pedidos e começamos a conversar sobre a próxima competição e que ele queria que eu estivesse lá, do lado dele, porque eu era, o pé de coelho dele, que eu não me desgrudasse dele e me convidou para ir á noite, na danceteria, ele queria apresentar aos outros amigos dele, o mais novo amigo dele e eu falei que não iria, porque eu era bem mais velho que os amigos dele e eles não iriam achar muito agradável a minha presença e ele me garantiu que não teria isso, que os amigos dele, não tinha esse pré-conceito e que iriam gostar muito de mim, como eu gosto muito de música, de dançar e de baladas, falei que iria e chegando na hora marcada, cheguei na danceteria e quando ele me viu chegando, veio com pressa em minha direção me cumprimentar e me apresentar aos amigos que eu ainda não conhecia, conheci alguns, na competição.

As horas passaram e antes da madrugada chegar a namorada dele, veio se despedir de mim e falar que eu era muito melhor que ela tinha pensado mais cedo e que eu era muito bem vindo á turma, agradeci a ela e também me despedi, falei que estava começando a me dar sono, que eu não tinha mais o costume de dormir tarde (mas nem era verdade, é que eu imaginei que, quando o garoto fosse leva-la em casa, que é perto da danceteria, iria ficar lá dando uns amassos nela, até bem mais tarde e a maioria dos amigos dele, já tinham ido embora) quando falei isso, o garoto me pediu para espera-lo, que ele não ia se demorar e quando voltasse, iríamos embora juntos e eu falei que estava tudo bem e ele também me pediu para ficar com a carteira dele, porque ele ia acabar perdendo e estava com medo, ali estava todo o dinheiro e os documentos e eu prontamente aceitei e meia hora depois, ele retornou e fomos caminhando, pois não morávamos muito longe dali, ele morava antes de mim, quando foi chegando perto da casa dele, ele me mostrou onde morava, eu já tinha dado, o meu endereço e o numero do meu telefone para ele, na danceteria e ali nos despedimos e continuei a caminhar, (não tenho carro, mesmo sendo apaixonado, por alta velocidade, não sei dirigir e nem tenho paciência)...

Quando dei alguns passos, me lembrei que a carteira dele, estava comigo.

Autor: Herich
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo Internauta.