E eu só queria, era dar mais pra ele, porque eu já queria aquilo a muito tempo e agora que senti o pau dele em minha bunda, nunca mais ia querer parar de dar para ele e que estava bom de mais, aquela meteção, dele em mim, fui as nuvens e voltei, milhares de vezes, até não agüentar mais com os vai e vem frenéticos dele, que a cada minuto, ficavam mais rápidos e mais forte e eu acaba, mesmo sem perceber...

Seguindo a sua seqüência de estocadas e dava para ele na mesma velocidade, mexendo mais rápido e mais forte também, até sentir que eu estava para gozar e quando senti ele explodindo dentro de mim, a minha explosão também veio e veio com muita força...

Eu nunca tinha gozado tanto assim e tão gostoso, eu não entendia aquilo direito, mas tinhas as minhas suspeitas e nesse momento, comecei a sentir algo escorrendo de dentro de mim, era a porra dele, ele tinha acabado de inundar a minha bunda, com muita porra, como aquilo era delicioso, a cada segundo que passava, mais eu gostava de tudo aquilo e ele também e ele começou a falar assim para mim: nossa!!!

Veadinho, nunca gozei tanto e tão gostoso, em toda a minha vida, você é delicioso de mais veadinho.

Hehehe (quando estamos sozinhos, ele sempre me chama de veadinho, dês do dia, que ele me comeu pela primeira vez, ele me chama de veadinho, de uma forma tão carinhosa, que fico mais apaixonado por ele) Logo que o pau dele ficou mole, ele tirou da minha bunda, mas bem devagar, que delicia!!!

Virou-me, me abraçou e começou a me beijar, ficamos namorando, ali no banheiro por mais algum tempo, afinal, tínhamos que aproveitar muito, aquele momento sublime de nossas vidas, tínhamos acabado de perder as nossas virgindades.

Saímos do banheiro e fomos para o meu quarto e íamos repetir tudo de novo, mas com muito mais coisas, mas os meus pais chegaram e nem deu para a gente continuar, como estávamos pensando em fazer, até o fim da festa, não tocamos mais no assunto, mas não tirávamos os olhos, um do outro e sempre que nos olhávamos, riamos um para o outro de felicidade e de cumplicidade, nossos pais desconfiaram, que tinha algo por trás daqueles sorrisos e sabiam que tinha acontecido...

Após a saída dos meus pais, para comprar as coisas, do preparo da minha festa e perguntavam o que tinha acontecido, mas a gente sempre dava a mesma resposta. ?não aconteceu nada ué? hehehe.

Mas quando acabou a festa e todos se foram, o meu primo ficou para dormir na minha casa e então recomeçamos tudo de novo, transamos a noite toda, até a gente não agüentar mais e cairmos no sono e continuamos a transar nos outros dias também e sempre que podíamos, a gente transava, nunca paramos de transar e ele até hoje, quando estamos sozinhos, ele me chama de veadinho, é bom de maissssssssss.

Outro dia eu conto, como foi a nossa noite.

mas tenham certeza de uma coisa, foi o melhor presente de aniversário, que ganhei na minha vida, como foi bom ganhar o pau do meu primo no meu cu, que deliciaaaaa!!! Espero que tenham gostado.

valeuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu.

Autor: Herich
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo Internauta.