Estava em férias, sair sem destino. Ao chegar aquele destino desconhecido, um lugar deserto, mas uma paisagem linda, então estacionei caro abaixo de uma árvore, armei a barraca, fiz um lanche, resolvi me banhar naquele rio de águas claras para minha surpresa.

Passava das 14 horas da tarde, nada de ninguém aparecer aquele lugar, então comecei a ficar com receio de pernoitar ali, mas para minha surpresa apareceram dois coroas aparentando ter acima de 50 anos de idade, se aproximaram de mim e disseram, tens bons gosto este lugar é uma relíquia dos deuses, na Bahia são poucos lugares assim, nos viemos meditar, vamos passar alguns dias por aqui e você o quê fazes aqui?

Eu me fiz de desentendido, nada respondei, cada um deles trazia uma sacola. Um deles de nome JOÃO, disse prazer meu nome é JOÃO tenho 58 anos, o seu?, eu respondi meu nome é Valter, tenho 54 anos de idade, ele disse que idade boa, eu tenho 58 anos o meu colega ROBERTO tem 62 anos, esta chegando mais dois colegas nossos, eles tem quase as nossas idade MANUEL é um deles tem 56 e RAIMUNDO é o outro tem 61 anos, cansaram estão vindo próximos, já, já chegam, mas novamente me fiz de desentendido, apenas balançava com a cabeça.

O JOÃO era desinibido e falava demais, logo chegaram MANUEL e RAIMUNDO. Se reuniram, conversaram baixinho entre eles quatro.

Eu permaneci sentando em uma cadeira de camping sentado a frente da minha barraca.

Os quatros homens desconhecido se dirigiram a margem do rio, para minha surpresa, ficaram nus, adorei, colocaram vestimentas brancas parecendo camisolas sem nada por baixo, amei, entraram na água, logo em seguida saíram, pareciam estas nus , fui a loucura, pois as ?camisolas? molhadas desenhavam os traços do corpo, que corpos com os cacetões imensos pendurados, jegues perdiam feios para aqueles homens dotadões;

Que rolas, o melhor vai começar agora, JOÃO se dirigiu para mim e disse, você foi o escolhido por isso nós o encontrávamos, então JOÃO tirou uma camisola da bolsa, ordenou que eu vestisse, fosse tomar banho, pois tinha uma surpresa boa para mim.

Obedeci o meu mestre desconhecido, ao retornar JOÃO disse se ajoelho, apontando o cacetão de 23 cm para minha boca , dizendo chupe, vamos limpar o seu corpo e sua alma, em seguida ROBERTO aquele negão de 62 anos de idade passou um óleo de amêndoa na minha bunda e disse la vou salvar sua alma, sem dó em sem piedade empurrou o cacetão dele de 25 cm grande e grosso dentro d meu cu, vi estrela, vi vaga-lumes, não sabia de chorava ou se gemia de prazer, ROBERTO deu gargalhada de prazer e uma bela gozada na minha boca dizendo gostou mais tarde tem mais, JOÃO gritava sai lúcifer de dentro deste viado que esta alma é minha, socando aquele cacetão cada vez mais forte, eu gritava de prazer e chorava ao mesmo tempo de dor, quando ele disse, vem aqui MANUEL, traga o óleo passe no seu cacete, quando olhei para o pênis de MANUEL me arrepiei de desejo e de medo, era mais grosso e grande do que o de JOÃO, então MANUEL ajeitou o caralhão dizendo vamos purificar alma deste infeliz, colocando a cabeça do pênis no meu cú, eu imaginei como é que vai entrar este cacetão, se já tem este enorme dentro de mim, MANUEL foi ajeitando e forçando, até que conseguiu meter todo aquele mastro de 27 cm dentro da minha bunda, parecendo que iam me parte em dois, pegaram uma régua e mediram a porta do meu cu, dizendo que viadão que aguenta picas, o buraco do cu mede 18 cm de largura, eita alma boa purificada, foi quando sentir as duas piroconas sacolejar dentro do meu cu, neste momento sentir muita porra jorrar escorrendo pelo meu cu;

Eu no pensamento, me perguntei e o RAIMUNDO o que faz ?orando? baixinho, com aquele picão amostra durão, neste momento RAIMUNDO pegou um vela acendeu,veio em minha direção, derramou a cera no meu corpo e disse agora vou tirar todo o satanás que tiver dentro de você.

RAIMUNDO era o mais dotadão de todos e o mais perverso. RAIMUNDO ordenou que eu olhasse para o cacete dele, pegou uma régua medindo, disse tá vendo este mastro, vai lhe purificar já, já.

O cacetão de RAIMNDO sem mentira alguma, media 32 cm e 15 cm de diâmetro, como eu já tinha recebido dois de vez e o cú já não sentia mais nada, parecia anestesiado, fingir medo, deu certo, quando RAIMUNDO percebeu que eu estava com receio de receber aquele cacetão, então ele RAIMUNDO ordenou que os demais me amarrassem em uma arvore com a bunda virada para a frente dele, RAIMUNDO sem nenhuma piedade empurrou o cacetão de 32 cm de uma só vez, de cu a dentro, eu gritava:?

PARE!, PARE! ESTÁ DOIENDOOOOOOO? - ?POR FAVOR PAREEEEEEEEEE?, mas RAIMUNDO sentia prazer com os meus gritos de clemência, ele gritava: ?SAI LUCIFER, SAI DIABO DO CORPO DESTA ALMA E SOCANDO AQUELE MASTRO ENORME NO MEU CU?, QUANDO PERCEBI, sentir um liquido quente sair do meu cú e aquele dor cortando parecendo uma gilete, sentir medo, era sangue, imaginei lasquei meu cú, mas RAIMUNDO ao perceber que jorrava sangue da minha bunda passou a lamber com a língua sugando todo o sangue jorrado do meu cú, a esta altura eu gozei de prazer como nunca tinha gozado em minha vida.

A partir deste dia só tenho prazer quando encontro um cacetão parecido com o de RAIMUNDO.

Foram quatro dias de magias e prazer, foi muita dor, mas em compensação fizeram eu gozar de todas as maneiras, foi uma mistura de sadismo com masoquismo e prazer.

Sinto saudades de JOÃO, ROBERTO , MANUEL, mas RAIMUNDO eu sonho todos dos dias. SE VOCE CHEGA PERTO OU É PARECIDO COM RAIMUNDO MANDE-ME UM E-MAIL.

Autor: Valter Venancius
E-mail - valtinhovenancius@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Fonte - http://www.contoerotico.com/
Conto retirado da Internet.