Minha mãe separou do meu pai, eu ainda estava na barriga dela. Quando eu ia completar dois anos de nascido, minha Mãe conheceu um homem, com quem foi conviver em união estável, a quem vou chamá-lo de JOSÉ. Com JOSÉ, minha mãe gerou três filhos.

JOSÉ me criou como se fosse filho dele, mas minha mãe, nunca o deixou, chamá-lo de pai. Sempre estudei em bons colégios, tive boa educação e conforto, pois minha mãe trabalhava com esse intuito.

JOSÉ ajudada no conforto dos filhos dele e ajudava nas despesas de casa, trabalhando durante a semana e final de semana seguia para um sitio no interior do município onde residíamos, de onde também tirava algum sustento.

JOSÉ à época tinha 40 anos, um negão de pernas torneados, corpaço definido, pênis avantajado, que as vezes eu me perguntava como a minha aguentava aquilo tudo, pois uma certa ocasião tive oportunidade de vê-lo pelado, pois havia esquecido a toalha e tive que levar ao banheiro. Eu a época, estava com 13 anos de idade e ele 40 anos quando tudo começou.

Era uma segunda-feira do mês de dezembro de 1972, minha mãe saiu de férias da empresa e os meus outros três irmãos saíram de férias do colégio, porém o meu colégio não deu férias, mas minha mãe precisava aproveitar as férias dela viajando com os meus irmãos para a casa da minha avó em uma cidade na divisa com o estado de Alagoas, então eu fui obrigado a ficar com o meu padastro(JOSÉ) para concluir o ano letivo.

Como sempre cuidei dos meus irmãos mais novos, já sabia cozinhar e cuidar da casa; Meu padrasto JOSÉ sai para trabalhar ás 06:00 horas, retornando para casa por volta das 17:00 horas, nesta segunda-feira, ele chegou mais tarde por volta das 19:00 horas, já tinha preparado o café e estava ouvindo rádio, pois naquela época poucas casa na minha cidade tinham televisão.

JOSÉ: JÁ FEZ CAFÉ? EU: JÁ TÁ PRONTO!

JOSÉ: VOU TOMAR BANHO, PONHO CAFÉ NA MESA!

EU ? SIM, SINHÔ!

JOSÉ entrou no banheiro foi tomar banho, deixando a porta aberta.

JOSÉ no banheiro pediu para lhe levar um toalha, quando cheguei no banheiro para entregar a toalha, avistei JOSÉ completamente nu ensaboando aquele pênis enorme e cabeçudo com aquelas veias enormes parecendo que iam saltar do cacetão.

Botei o café na mesa, mas a imagem do que tinha visto não me saia da cabeça;

JOSÉ tomou café, e disse vou ali, mas volto logo, não saia de casa, respondi: tá certo. Aquele cacetão com aquela cabeçorra de rola não saia do pensamento. Eu nunca tinha percebido que JOSÉ traísse minha mãe, pois viviam em harmonia.

Era verão no nordeste, JOSÉ retornou por volta das 21:00 horas quando JOSE retornou, fechou as portas da casa se dirigiu para o quarto do casal tirou as vestimentas e foi dormir, ordenou que fizesse o mesmo, mas a imagem do seu pênis não me saia da cabeça.

Fui para o meu quarto, me deitei, mas insonia não me deixava dormir, então levantei, fui para o sofá da sala, para minha surpresa, ao passar em frente ao quarto dele, deparei com a porta aberta, ele dormindo completamente nu.

Acendi a luz da sala da casa para clarear e apreciar aquele pênis enorme, quando me surpreendeu, parecia que ele sonhava, presenciei pênis crescer, fui a loucura, quando ele suspirou como se fosse acordar, eu corri para a sala entrupiquei em um arranjo da sala fez barulho, ele levantou em direção sala, não se dando conta que estava nú, disse vai dormir menino, eu fiquei estarrecido, sem nada respondeu olhando para aquela imagem a minha frente...

Ele percebeu, passou a mão na cabeça do pênis, arregaçou, me deixou mais louco,fiquei rouco, ele se aproximou, me acariciou e perguntou tá medo de dormir sozinho, venha pra minha cama, era o convite que eu deseja há anos, não deu outra ao deitar ao seu lado ele me acariciou, meu pênis endureceu, ele disse:

JOSÉ: GOSTOU, PEGUE!

JOSÉ: É GRANDE, NÉ!

EU: QUASE SEM FOLEGO, RESPONDI: É!

JOSÉ: VOU LHE COMER, MAS NÃO DIGA NADA A SUA MÃE!

EU: NÃO, DIGO, NÃO! QUASE SEM VOZ!

JOSÉ: PONHA NA BOCA, EU CHUPEI AQUELE PAU ENORME, ELE ME ENRABOU, SAIU SANGUE, ELE TIROU MINHA VIRGINIDADE E PASSAMOS POR 20 ANOS SENDO AMANTES, SEM MINHA MÃE NUNCA PERCEBER, FOI MEU PADRASTRO E MEU MACHO POR MUITO E MUITO ANOS.

Autor: Valter Venancius
E-mail - valtinhovenancius@hotmail.com
MSN - Não Divulgado
Fonte - http://www.contoerotico.com/
Conto retirado da Internet.