Olá, me refiro aqui com o apelido de Pocoyo. Para quem não se lembra de mim, aí vai..

Moro numa linda capital de um dos estados do Nordeste, tenho 18 anos, sou branquinho, olhos verdes, cabelo castanho escuro, corpo normal, no momento estou sem malhar e sou muito comparado por amigos íntimos com aquele ato pornô, o Johnny Rapid.

Como sempre, meus contos são verdadeiros, não tenho muita imaginação pra criar situações..

Bem, era dia 25 de maio deste ano, estava eu e muitos(as) amigos(as) numa casa de praia, iríamos comemorar o aniversário de 19 anos da minha amiga Rafaela.

Como na casa estavam alguns familiares da aniversariante, resolvemos fechar um bar e ir comemorar na beira da praia. Convidamos mais pessoas, e tinha uma considerável quantidade de gente.

Eu logo comecei a beber, não demorou muito até que eu ficasse bêbado. Percebi que meu amigo chamado Junior (Moreno, mais alto que eu, não muito forte e bem saradinho) que ficava me enconchando na frente de todo mundo, claro que ele já estava bêbado também, eu ficava levando na brincadeira, já estava muito chapado, na terceira encochada o pau dele já estava duro, eu logo me animei e fiquei também.

Não demorou e eu pude ver o efeito na minha calça, o volume estava visível, resolvi ir para a beira da praia pra esperar o pipi deitar.

Chegando lá, olhando pras ondas, fumando maconha e sentados em um tronco de árvore, estavam mais dois amigos, um era o Gui, e o outro o João.

Eles eram bem mais velhos e já sabiam o que faziam, eu logo sentei perto, disse que estava muito louco, eles me ofereceram maconha e eu não quis.

Deitei na areia, coloquei a cabeça no tronco e fiquei meio leso. Com o tempo, sinto alguém mexer no meu pau e dizendo: “bora, bora, ele está apagado” Eu como não sou bobo, fingi que estava mesmo apagado. Porém se fossem me estuprar, eu não teria forças pra resistir.

Nessa hora um deles perguntou: “Vão fazer o que?” reconheci sendo a voz de João. Quando Junior diz: “Vamos comer, essa porra” Nessa hora eu gelei, pensei em levantar e sair Dalí mais abrindo um pouco o olho vi que só estávamos nós por perto, e com Junior outro menino que só identifiquei depois como sendo Rafael.

Quando menos esperei já estavam me virando, Junior tratou logo de abaixar a minha bermuda.

Rafael se encarregou de abrir minha boca e me botar pra chupar, não teve dificuldade, claro, eu ajudei.

Kk Fiquei de um jeito meio estranho chupando o Rafa, enquanto Junior já estava cuspindo na minha bunda pra meter o pau dele.

Percebi umas vozes, eram Gui e João que tinham se juntado aos dois, João dizia, “To na seca, quero comer ele também” Gui se preocupou se eu não saberia que tinham sido eles, mais logo não disse mais nada..

Junior começou a meter no meu cu, sem dó, me deu vontade de gritar, só não gritei mesmo por que estava com o pau do Rafa na boca, e ele estava metendo tudo, sem medo que eu me engasgasse, afinal eu estava desmaiado, nera? HAHA Junior começou umas entocadas fortes, me puxou para que eu ficasse um pouco de quatro, ao invés de estar deitado como tava, seu pau não era tão grande, devia ter uns 17cm ou 18cm, mas era grosso, literalmente senti na pele..

Continuou metendo por cerca de 20 minutos, logo senti ele dar um gemido forte e senti a porra quente no meu cu..

Algum disse: “Deixa eu ir” não lembro quem foi, sei que Rafa disse: “Deixa eu ir logo, se não vou gozar na cara dele”.. Rafael veio me comer, enquanto Gui se preparava pra colocar o pauzão na minha boca.

Rafa não teve tanta dificuldade, o buraca já estava aberto. Logo ele colocou e me puxou mais pra perto, empinando a minha bunda, eu facilitei, queria dizer que estava consciente mais sem força de contê-los.

Me veio uma ideia na cabeça, então eu disse: “O que isso? Tão colocando o que no meu cu?” com voz de bêbedo mesmo..

Gui disse: “Calma viadinho, estamos comendo você, você gosta né? Então me chupa todo que eu to doido pra gozar” Rafa disse carinhosamente: “vai doer um pouquinho viu? Mais você vai gostar do Rafão.

Logo começou a bombar no meu cu, eu empinei mais a bunda pra facilitar pra ele. Rafa é fortinho, corpo malhado, 21 anos, branco, não muito alto..

Enquanto isso, eu chupava Gui, ele gemia com muito tesão, eu logo comecei a chupar direito, não queria mais me fingir de desmaiado, mais também não estava tão sóbrio.

Chupei Gui por uns 10 minutos, senti jatos de porra na minha boca enquanto ele gritava de tesão, seu pau tem uns 19 ou 20 cm, não muito grosso mais bem cabeçudo.

Com + 5 minutos, Rafa gozou dentro de mim, não senti nada, depois percebi que ele estava com camisinha.. Gui não quis vir logo me comer, pediu que João viesse que ele queria ser o último.

João veio, rápido, parecia estar com medo e aos mesmo tempo com muito tesão pra desistir. Era moreno, forte, malhado, com seus 19 anos e 21cm de pau grossinho, meteu tudo. Bombou rápido e não demorou pra gozar, cerca de uns 10 minutos, terminou e saiu rápido dali.. Gui disse: “Pronto viadinho, agora é só eu e você.”

Eu sentei e disse: “É? Só eu e você agora, é? Então agora me coma de verdade, como um homem, seu porra” .. Gui é um menino que eu secava quase todo dia, trabalho perto de onde eu trabalhava e todo dia eu o via, já era um desejo ficar com ele..

Ele ainda estava doidão por causa da maconha, eu percebi pelo seu tom de voz. Deitei na areia e pedi que ele me comesse tipo frango assado.

Eu disse: “Vai, agora meta tudo, começou, termine” Ele foi metendo, dizendo “Ai que delicia, se eu soubesse que esse cu era tão delicioso, já teria comido faz tempo” eu disse: “então meta gostoso, coma tudo que agora esse cu é seu.” Ele se arrepiou, sorriu e começou a meter tudo, pude sentir suas bolas, ele estava com muito tesão.. comia e dizia “Ai que tesão amor, quero te comer todos os dias” “vai meu gostoso, me faz gozar de novo” eu ouvindo isso, gozei assim que peguei no meu pau, em cima da minha barriga, o jato de porra veio bater no meu nariz.

Com um tempo ele deu um urro e gozou, caiu teso na areia da praia. Veio perto de mim, deu um beijo e disse que queria de novo, eu disse que aquele dia mais não, já estava todo rasgado, não aguentava nem mais um dedinho..

Ele disse que tudo bem e saiu.. eu fiquei ali, levantei a roupa e fui direto para a casa, só voltei depois pra festa dizendo que tinha tomado banho no mar de tão bêbado que estava, todos acreditaram, mais na verdade eu estava muito doído, quase chorando de dor. Com uns dias, meu cu ficou normal e eu gozando rios de porra lembrando daquilo, até hoje gozo muito.

Apesar de querer, não transei com mais nenhum depois daquilo. Gui ta namorando uma menina, Junior se mudou da minha rua, por sinal o vi hoje mais não falei (acho que por vê-lo, refresquei a memória pra contar) Rafael disse que outro dia me viu em um ônibus, não o vi, e nunca mais tive notícias de João.. Bom, é isso.

Espero que gostem.

Autor: pocoyo
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Fonte - http://www.contoerotico.com/
Conto Retirado da Internet.