Estava com dois comedores o Beto um sujeito moreno uns 30 anos, casado, que só me pegava uma ou duas vezes por mês, até menos. Numa destas ele estava com pressa e me levou pra um terreno baldio, onde tinha um mato atrás e me pegou de pé mesmo, metendo rápido e me tirando todo o prazer, só tive de aguentar, não demorou nem 10 minutos gozou e saiu correndo, tive de ficar ali me limpando, quando estava me vestindo chegou um piazão de uns 19 anos o Luis e foi logo dizendo:

_ Agora que sei que tá dando o cu pro Beto, vai ter de dar pra mim também. Eu fiquei assustado e neguei tudo ele insistiu e disse:

_ Não adianta negar, esse rabinho aí tem um buraco, qualquer um pode ver que é viado. Então combinamos que daria pra ele outro dia. Ele ficou os dias me seguindo querendo saber como era e se não doía, como fazia pra aguentar e muita pergunta estranha, cheguei a perguntar:

_ Tá querendo levar o pau do Beto também? Ele disfarçou e diz:

_ Tá louco, sou macho, só queria assistir uma foda. Eu estava meio travado e disse:

_ Mas aí vai sair falando de como o Beto me come, me faz gemer no pau e essas coisa vai acabar sobrando pra mim e outros vão me pegar na força? Ele então diz:

_ Então vai ter de dar pra mim mesmo, e é hoje a noite? Acabei concordando, ele me levou pra uma garagem que tinham no fundo da casa e ficamos uma meia hora fodendo, ele não tinha uma pegada forte, nem sabia muito o que fazia, mas percebi que seu cu era rosinha e enquanto metia de frente, dei umas cutucadas com dedo e ele ficou doido, meteu forte me arrebentando o cu.

Saí de lá tão doído que até não fui num dos convites do Beto pra me comer, ele estranhou e logo percebeu que tinha outro me comendo, um dia ele me encontra sozinho na rua e diz:

_ Tá dando o cuzinho pro Luis, aquele piazão safado, eu pra justificar disse:

_ Pois é ele viu você me comendo no mato aquele dia e exigiu pra não falar nada. O Beto olhou pra mim e disse:

_ Bom então vamos ter de garantir isso, não quero complicação pra mim, vamos fazer assim, combina de dar pra ele num lugar bem sossegado e me diz, passo lá e pego vocês no flagra e tiro umas fotos, ele vai ficar mansinho e não vai falar nada quando souber.

Esperei ele me procurar e disse que estava cansado de ficar segurando os gritos e gemidos e queria dar onde pudesse gemer a vontade, ele logo arrumou um sítio que estava a venda e marcou de me comer lá, avisei o Beto e no fim de semana chegamos no lugar.

Ele me levou num depósito atrás da casa, onde tinha uma cama, uma lanterna, disse que eu levaria de quatro na beirada da cama, ele tranquilo tirou toda roupa e me deixou pelado, logo estava metendo e eu gemendo e xingando, arranhava seu peito, pois ele estava muito selvagem e meus gritos e gemidos faziam ele ficar cada vez mais. Achei estranho a demora do Beto, mas como estava bom fiquei aguentando.

Do nada aparece o Beto peladão e em vez de nos surpreender e tirar umas fotos agarrou o Luis que estava montado sobre mim e foi forçando. O Luis tentou evitar, mas como estava dentro do meu cu, não tinha muito como reagir, logo escutei um grito alto:

_ AIIIII! AIIII! Para! O Beto estava arrebentando o cabaço dele, o sujeito tremia todo e seu pau murchou, eu fiquei embaixo dos dois sem conseguir fazer nada, o Beto socou com toda a violência e o Luis xingava e gritava, mas não teve jeito acabou levando leite no cu, depois de uns minutos até parecia que tava gostando. Eu consegui sair, me vesti e fui andando a pé mesmo. Nunca tinha visto um macho forçar o outro assim, estava muito assustado.

Como era longe demorei até chegar na entrada do sítio, e iria levar mais de hora pra chegar na cidade, mesmo assim fui andando, passado um tempo um carro para no lado, era o Beto, ele diz:

_ Entra aí! Eu entrei e ele foi dizendo:

_ Agora ele não vai falar nada, senão conto que me deu o cu.

_ Mas você pegou ele a força?

_ E como acha que ele vai explicar que foi parar no sítio, vou dizer que ele queria e depois desistiu mas aí já tava comendo ele.

_ Não sei acho tudo muito doido?

_ Tranquilo aquele cuzinho até que foi bem gostoso, no final ele até estava gostando, agora tenho mais um viadinho pra comer. Eu olhei ele meio estranho e o safado diz:

_ Fica tranquilo aqui tem pau para vários viados, você vai continuar levando no cu.

_ Mas ele vai desconfiar de mim e como vai ser?

_ Nada disse que te segui e ainda dei uma bronca nele por comer meu viadinho, ele ficou bem quieto, não sabia nem o que falar. Nos dias seguintes os dois estavam bem afastados de mim, achei que algo tinha acabado. Resolvi dar umas voltas a pé e para o Luis no lado de carro e pede pra entrar. Achei aquilo arriscado e disse:

_ Melhor não, vocês são muito loucos. Ele diz:

_ Pode ficar tranquilo, é só conversa mesmo, prometo! Então entrei, ele seguiu saindo da cidade e eu estranhei e ele diz:

_ É que estou com vergonha de te perguntar umas coisas, não quero que ninguém veja ou escute, queria saber se é sempre assim doído? Eu fiquei surpreso e disse:

_ Bom no começo é depois acostuma e gosta, eu perdi o cabaço com um garoto, pau pequeno, aí acho que foi mais fácil.

_ Pois é aquele cavalo me arrebentou todo, mas estou com muita vontade de dar de novo.

Fiquei surpreso em ver aquele macho pegador se entregando assim, ele continuou as perguntas e logo queria saber quem me comia e que tipo de pau tinha levado, estava uma bichinha curiosa, disse pra ele que precisava provar um pau grosso pra saber o que era ser arrebentado, ele ri e diz, mas onde arrumo um assim na encolha? Eu não tinha mais contato com o sujeito do pau grosso e então disse:

_ Bom vai ter se sair aí olhando.

_ Acho que é difícil não consigo chegar num macho e pedir, desde que me cutucou o cu quando te comi acho que virei meio viado também. Então queria dar pro Beto?

_ Vi vocês conversando e um amigo escutou que era uma armadilha, logo pensei que ele iria me pegar te comendo, mas não sabia que iria me comer também. Agora que faço com a sensação de cu piscando com vontade?

_ Tem carro e um montão de amigos, eles sempre voltam contigo meio bêbados, aproveita e experimenta o pau deles.

_ Até que é uma idéia mas como vou chegar neles?

_ Bom pode dizer que tem um amigo viado que comeu e contar como foi, se eles ficarem no tezão é porque querem também, aí o resto é só dar uma pegada no pau e deixar o macho fazer o resto. Pode também olhar pro pau deles quando mijam, aí eles vão perceber que gosta de pau.

_ Mas eu não gosto! Só estou curioso mesmo.

_ Bobagem, se quiser digo pra um amigo do Beto que quer me comer há um tempão que quer dar, ele vai topar na hora.

_ Mas por que não dá pra ele?

_ Sei lá, acho que é vergonha mesmo, se quiser marco um encontro ele vai lá no sítio e te come?

_ Mas aí mais um vai saber?

_ Pode cobrir o rosto com a camisa, e ficar pelado, ele mete e depois levo ele de volta, digo que é um sujeito de fora, ele vai topar é louco por um cu, até já me ofereceu dinheiro pra dar pra ele.

A conversa continuou e ele então pediu pra ver meu cu, eu achei meio estranho mas mostrei, ele foi me apertando e cutucando aos poucos e me colocou no pau e fez sentar, doeu, reclamei mas ele meteu assim mesmo, quando gozou ele disse:

_ Esse cu é uma delícia, agora sei por que os machos querem tanto um cu, acho que agora em diante vou só meter mesmo.

O tempo passou e o Luis se afastou, mas acabei sabendo de umas aventuras dele com os amigos, o sujeito estava bem safado, comia e dava por aí, era festa quase todo final de semana.

Eu bem mais modesto tive de ficar mesmo com uma bem eventuais.



Autor: remasz
E-mail - Não Divulgado
SKYPE - Não Divulgado
FONTE - Conto Retirado da Internet.