Continuação do Conto: O Garoto Parte 2

E comecei a tirar a roupa dele e pela primeira vez, pude ir vendo bem devagarzinho, o seu corpo, aos poucos aparecendo para mim, comecei tirando a sua camisa e vi o seu peito bem contornado, parecia que ele malhava, não resisti e comecei a beijar aquele corpo lindo ali na minha frente e fui mordiscando os seus mamilos rosados e todo eriçado e ele dando gemidos, bem baixinho, beijei sua barriga que mais parecia um tanquinho...

Ele era lindo por completo e nem tinha visto a parte de baixo ainda, ao mesmo tempo, que fui lhe beijando e lambendo o corpo, fui tirando o bermudão largo e pude então ver, o volume na cueca, que por sinal, era justa em seu quadril, deixei-o, só de cueca, por alguns minutos e comecei a beija-lo por cima da cueca, comecei por aquele volume, que parecia ter uns 18 cm. e grosso e depois com jeitinho, fui virando o garoto e enxerguei a bundinha mais linda e perfeita do mundo, aposto que todas as garotas, que viram a bunda dele, ficaram morrendo de inveja, era redondinha e arrebitada, uma perfeição, comecei a tirar a cueca, bem lentamente e fui constatando a beleza que era, quando o vi de cueca, eu imaginei, pois bem , era muito mais bonita e gostosa, sem a cueca.

Bem branquinha e sem nem um pêlo, não resisti e cai de língua, naquela bundinha, que estava ali só para mim, como era linda e deliciosa!

Eu já tava quase gozando, só de ver e beijar e pude sentir também, ele começando a tirar o meu short, tenho o costume de dormir pelado, mas como fui atender a porta, coloquei um short, ele foi tirando também, bem devagar o meu short e não parava de olhar para o meu sexo e logo que tirou o meu short, foi pegando no meu pau e o massageou por alguns instantes e começou a me bater uma punhetinha, mas bem vagarosamente e ao mesmo tempo, eu comecei a lamber a bundinha dele e passei a língua no reguinho dele e ele gemeu, só que dessa vez, mais alto, passei a pontinha da língua, dês do começo, do reguinho, até o seu saco e ele gemendo e me pedindo que fizesse mais e eu não podia negar ao seu pedido...

Quando parei a minha língua, naquele orifício espetacular, ele não resistiu a isso e além de dar um gemido bem mais forte, também foi bem mais alto e abocanhou o meu pinto que já estava latejando de tanto tesão, fizemos o sessenta e nove, um tanto diferente, pois ele mamava o meu cacete e eu lambia o seu cúzinho e pelo o que eu estava vendo, era virgem de verdade, ficamos quase meia hora ali, fazendo tudo com muita calma, sem pressa alguma, até que ele me falou que não aguentava mais de vontade de dar para mim, que era para eu comer aquele cúzinho logo, porque se não, ele teria um troço ali e então peguei um pote de creme e quando ia passar em mim, ele me pediu para deixar ele passar, então, entreguei o pote para ele, que começou a me untar com o creme e depois em seu cúzinho tesudo, liso e rosadinho, que delicia era só olhar, imaginem comer.

Quando ele terminou de nos passar o creme, me pediu para enfiar com jeitinho, porque ele nunca tinha dado e sabia que doía muito e eu falei para ele, que ele quase não sentiria dor alguma, só um pouquinho de nada e fui colocando com muito jeitinho e com muito carinho, ele falou que estava doendo um pouco, mas que eu não parasse, que eu fosse em frente, que estava mais gostoso, do que dolorido, que estava dando para aguentar e eu fui enfiando um pedacinho e tirando e enfiando e parando e tirando e enfiando novamente, o meu pau no rabinho dele, até que já tinha entrado a metade, quando entrou mais um pouco, ele falou que não sentia mais dor alguma, que só estava sentindo uma sensação maravilhosa e que eu já podia enfiar e tirar com força e mais rápido e assim eu fiz, ele começou a gemer e dar gritinhos de prazer, ele falava mete tudo, me arregaça, me fode gostoso, ai que delicia!

E aquilo me deixava mais excitado e com mais vontade de enfiar tudo de uma só vez e acabei fazendo isso, tirei quase tudo do cúzinho dele e quando estava só a pontinha da cabeça, dentro dele, enfiei tudo, em uma só estocada, achei que ele fosse gritar de dor, mas que nada, gemeu e pediu que fizesse de novo, que os arrepios em seu corpo, estavam aumentando, ele falou que parecia, que iria gozar, quando ele falou isso, quem não resistiu, foi eu, que explodi em um gozo, absurdamente inigualável, gozei como nunca gozei antes, com mulher alguma. Mas não acabou o meu tesão e continuei metendo, naquela grutinha, como ele gemia e rebolava e pedia mais e que eu não parasse. Novamente, atendi ao seu pedido e continuei, já que o meu pau, não ficou mole, eu estava com muito tesão ainda, depois de algumas enterradas, ele falou que não estava aguentando mais e achava que ia gozar, eu não acreditei, "nem ele e nem eu"

Estávamos masturbando ele e sem demorar muito, depois que ele falou aquilo, ele começou a morder a minha pica, com o seu cúzinho apertadinho e começou a forçar a sua bundinha, no meu mastro, que já não estava mais aguentando e quanto mais ele forçava sua bunda, contra mim, mais eu forçava e enfiava tudo também e senti quando ele apertou o meu pinto com muito mais força, com o seu orifício prazeroso e acabamos gozando juntos, ele urrava de prazer e eu não acreditava ainda que aquele garoto, tava gozando no meu pau, estava delicioso demais...

Quando terminamos, ainda fiquei com a minha geba, dentro daquele cúzinho, todo lambuzado da minha porra, depois de algum tempo, quando a minha pica já estava bem molinha, que eu fui tirando e bem lentamente, do cúzinho do garoto e me deitei ao seu lado e fiquei observando aquele garoto, tão lindo e gostoso, ali comigo, sorrindo para mim e dizendo que tinha sido a melhor foda da vida dele e que foi a primeira vez e que queria que não fosse a única, que queria dar sempre para mim e só para mim, ele falando isso, abraçado a mim na cama e me beijando e vi que ele não parava de olhar o meu pau, então me levantei e fui em direção ao banheiro, para tomar um bom banho e ele me seguiu e o convidei para me acompanhar, mas ele não quis, falou que, se ele tomasse banho, iria com toda certeza, tirar a minha porra do cu dele e ele não queria, falou que estava bom demais...

Logo após eu ter acabado o meu banho, voltamos para o meu quarto e quando já íamos recomeçar, ouvimos uma buzina, no momento não liguei para a buzina do carro, achei que era para o vizinho, mas ele reconheceu o som e falou que era o pai dele, que deve ter achado que estávamos demorando muito e foi nos buscar e não deu outra, era mesmo o pai dele, aí perguntei a ele, se ele não ia se lavar, já que o pai dele tinha vindo nos buscar e ele me respondeu que não ia, porque o pai dele nunca, ia olhar no cu dele, para ver se ele tinha dado o cu, porque o pai dele nunca, nem em sonhos, iria imaginar que o filhinho dele, tinha se tornado bissexual, nesse momento, não resisti e comecei a rir e falei para ele que, ele era o boiolinha mais lindo e tesudo e que era meu, que ele era o meu veadinho e ele sorriu para mim, com aquele sorriso, que só ele tem e me deu um forte abraço e um beijo melhor ainda.

Me vesti e descemos, abri a porta e me desculpei com o pai dele pelo incomodo e ele me falou que não tinha incomodo nem um, que foi um enorme " prazer ", em ir lá me buscar, mal sabia o pai do garoto, que o " prazer " tinha sido do filho dele e meu.

O garoto e eu, nos encontramos até hoje, mas como dizia o fofão, isso é uma outra estória, para um outro pôr do sol.

TORÇO PARA QUE TENHAM GOSTADO.

MUITO OBRIGADO POR TEREM LIDO ABRAÇOS.

Autor: Herich
E-mail - Não Divulgado
MSN - Não Divulgado
Conto enviado pelo Internauta.